Pesquisar este blog

Contrate o DJ Chris Souldeep

Com mais de 20 anos de experiência na noite paulistana, DJ Chris Souldeep também toca em festas de casamento, aniversários, bodas, eventos corporativos, bares e ainda leva o seu projeto "Rolando as Bolachas" para todo o Brasil. Você também pode curtir o "Rolando as Bolachas" semanalmente, ao vivo, todas as terças-feiras através do Canal True School Brasil, onde DJ Chris Souldeep e convidados tocam clássicos de todos os tempos para melhorar a trilha sonora do seu finalzinho de tarde. Acessem www.trueschool.com.br das 16 às 18h. Conheça http://rolandoasbolachas.blogspot.com

Sua experiência vai além disso, já foi DJ residente do programa de esportes "Encontro de Craques" do apresentador Beto Saad, da emissora Band Sports. Também foi residente do navio Empress da Pullmantur na temporada 2008/2009, discotecou na Beauty Fair 2014 no estande da Alpaparf, no Expo Center Norte, entre outros variados tipos de eventos.

Lembrando que no auge do Brancaleone, DJ Chris foi residente desta inesquecível disco que tinha na Vila Madalena de 1998 à 2001 e na A Lanterna, foi residente de 1997 à 2005, alternando os dias da semana entre as 2 melhores baladas da região da época.

Contato: djchrissouldeep@gmail.com

Facebook: Chris Souldeep

Party

Party
DJ desde o final da decada de 80, onde fazia os bailinhos de garagem. Na epoca eu tocava bastante hip hop, Soul, R&B, Funk, Lentas, Motown, Etc e Tal. Logo depois tive o prazer de conhecer a House Music e isso mudou minha vida para sempre como DJ. Gracas a muita pesquisa e minha vontade insaciavel de conhecer coisas diferentes, desde musica nova a classicos de todas as epocas, acabei me tornando um DJ bastante ecletico e com um acervo musical bastante amplo. Passei mais de uma decada tocando em baladas da Vila Madalena e Vila Olimpia aqui em Sao Paulo, nessa epoca meu repertorio variava desde a nata da musica brasileira como Tim Maia, Jorge Benjor, etc ate as novidades da musica eletronica, flashbacks, black music, enfim. Devido a toda esta bagagem, fui indicado para residir num dos clubes mais charmosos de todos os tempos, que ainda seria inaugurado, a Chilli Rose Club, que se localiza no centro historico de Embu das Artes, onde tive a oportunidade de me aperfeiçoar profissionalmente ao entrar de cabeca no maravilhoso e riquissimo mundo da musica latina nas noites Buena Vista que aconteciam todas as sexta-feiras, reforçar meu conhecimento e meu feeling nas noites de flashback e black music que aconteciam aos sábados e por fim desenvolver um feeling muito mais sofisticado ao trabalhar com belíssimas canções aos domingos onde eu explorava a música brasileira ao máximo no projeto Fim de Feira, tocando muito samba de gafieira, forró e samba-rock, hoje eu afirmo que na Chilli Rose eu entrei um dj e saí outro muito mais sofisticado e com conhecimento musical ímpar. Abracao a todos !!! DJ Chris Souldeep

Contato:

sexta-feira, 9 de setembro de 2011




















Mick Jagger - Damian Marley - A.R. Rahman - Dave Stewart - Joss Stone

Mick Jagger se uniu ao fundador do Eurythmics Dave Stewart, a cantora de Soul Joss Stone, compositor vencedor do Oscar e sucesso internacional A.R.Rahman, e a estrela do Reggae Damian Marley para formarem juntos um projeto de uma banda colaborativa chamada SuperHeavy. Essa escalação diversificada e eclética compartilha onze prêmios Grammy entre eles, vem gravando juntos em vários estúdios ao redor do mundo, com a maioria das faixas do projeto concluídas ao longo de três semanas em Los Angeles, no início desse ano. O álbum será lançado em Setembro e inclui faixas como ‘Miracle Worker’, o primeiro single, mais ‘One Day One Night’, ‘Energy’, ‘Unbelievable’, ‘SuperHeavy’, ‘I Can´t Take It More’, ‘You´re Never Gonna Change’ e ‘I Don’t Mind’.

Um vídeo promocional para ‘Miracle Worker’ será filmado ainda esse mês e contará com Jagger, Stewart, Marley, Stone e Rahman.

É de admirar que Stewart se refira ao SuperHeavy como, ‘Uma experiência de um alquimista louco’. Misturando os talentos de um dos maiores front-men homens de frente de todos os tempos, um compositor indiano ganhador de dois prêmios Oscar, um prodígio vocal do Soul, uma estrela do reggae três vezes vencedor do Grammy, e um dos mais procurados produtores do mundo, seria de se esperar que os resultados explosivos desafiariam a categorização.

SuperHeavy surgiu depois que Jagger e Stewart pensaram em como uma banda composta por músicos de diferentes gêneros soaria. Jagger explica, “Dave realmente queria fazer um disco com um grupo diferente de músicos, em outras palavras, com diferentes formações musicais. Em vez de cada um ser um músico de rock, ou basicamente um músico de blues, ou algum outro gênero, ele queria quantos gêneros diferentes coubesse. Eu disse que parecia uma boa idéia, só nunca pensei que iria realmente acontecer."

Pouco tempo depois, Jagger se viu de volta ao estúdio com Stewart e Joss Stone, com quem trabalhou anteriormente na trilha sonora do filme Alfie (2004). Stewart diz que Stone foi "uma escolha óbvia para nós. Ela é uma cantora e um espírito incrível." A equipe dos sonhos de Stewart e Jagger tomou ainda mais forma quando eles foram inspirados a trazer Damian Marley para a mistura, diz Stewart, "Nós sempre quisemos um músico jamaicano, porque Mick e eu somos loucos pela Jamaica e música jamaicana”. Stewart tem trabalhado com a lenda Jimmy Cliff, enquanto Mick tem um dueto com Peter Tosh dos Wailers na canção dos Tempatations "Don’t Look Back", em 1978.

“Nós estávamos ouvindo um monte de coisas e de repente uma luz se acendeu e pensamos sobre Damian Marley.” Jagger já era há tempos fã de Marley, que acabou de sair de outra colaboração com cruzamento de gêneros, com o rapper americano Nas, citando sua força como letrista, juntamente com sua mania para a experimentação e espírito de colaboração. Marley trouxe a bordo sua seção rítmica, o baixista e compositor Shiah Coore e o baterista Courtney Diedrick, enquanto Stewart apresentou a banda a sua colaboradora de longa data Ann Marie Calhoun, uma violinista de rock que já havia trabalhado com o Foo Fighters.

Gravar em LA fez com que o caminho da banda se cruzasse com o lendário compositor indiano AR Rahman, na Cidade dos Anjos logo após sua glória no Oscar com Slumdog Millionaire. Jagger, explica: "Nós não sabíamos que tipo de música fariamos, não sabíamos se seria bom, mas esperávamos nos divertir." Eles ficaram emocionados de ter Rahman a bordo, Stewart diz: "Ele traz muito conhecimento musical, musicalidade incrível, melodia e o poder do canto de uma cultura diferente."

Apesar de suas origens diferentes, eles instantaneamente se conectaram quando compuseram 22 músicas nos primeiros seis dias. Stone ficou entusiasmada com os resultados, "Isso é o que você precisa, todas estas pessoas que têm opinião e tem sido brilhante em suas áreas, coloca-los juntos e ver o que sai. É realmente inesperado, é de pirar!". Da mesma forma entusiasmada estava Rahman, "No primeiro dia eu estava atordoado pensando, 'O que estou fazendo? Qual é o meu papel?’ E então lentamente começamos a escrever uns com os outros, e foi ótimo. Eu me transportei aos meus tempos de segundo grau, quando tocava em uma banda de rock, mas essa era de verdade!” Jagger fala sobre o processo de composição, "Percorremos a gama de todos os nossos estilos diferentes e misturados, de modo que Joss ficou cantando, Damian toasting, e eu cantando estilos diferentes."

No entanto, apesar do livre fluxo de criatividade e a fácil harmonia que eles estabeleceram, conseguir juntar a banda em um só lugar tornou-se muito difícil, como Stewart, explica: "É o registro mais complicado de todos os tempos. Imagine, algumas gravações em Los Angeles, outros registros no sul da França, outros gravados ao largo da costa de Chipre, algumas delas registadas na Turquia, em Miami, no Caribe, e outras delas registadas na Chennai, na Índia.

O projeto precisava de um nome. Marley tinha rifado o termo “SuperHeavy”, inspirado por Muhammad Ali sendo o campeão de peso super pesado do mundo e a frase tornou-se o slogan da banda, “Foi Mick que disse, 'Por que não chamamos de SuperHeavy?", lembra Stewart, "todos nós pensamos sobre isso por muito tempo, e então ficou marcado."

SuperHeavy é uma maneira nova e espontânea de trabalho para todos os colaboradores como Jagger explica: "Eu disse para Dave, normalmente [com os Stones] nós sempre teríamos escrito canções antes de irmos para o estúdio, mas as jam sessions resultaram em grandes trabalhos acredita Stone, "Foi uma sensação melhor quando estávamos apenas fazendo jams, então continuamos assim e foi fácil."

A banda encontrou uma maneira harmoniosa de trabalhar juntos, "Com cinco pessoas todos tem que dar e receber muito. Nós tentamos entender que ninguém seria muito egoísta, começaria a atirar coisas ao redor do estúdio, não teríamos brigas! ", diz Jagger. No entanto, eles não eram avessos a dizer uns aos outros para ser melhor ou não, Jagger continua, "Nós estávamos escrevendo um monte de coisas e jogavamos fora. Eu dizia, 'Isso é lixo, outro cliché de Joss', e ela dizia: 'Bem que você venha com alguma coisa, então!’” A experiência foi refrescante e emocionante para a banda:"Nós somos quatro vocalistas, nunca trabalhamos assim antes. É ótimo porque não está tudo nas nossas costas, o que tornou tudo mais divertido" Jagger se entusiasma.

De volta para esse experimento alquímico, Jagger, Stewart, Marley, Rahman e Stone parecem ter criado um novo gênero. “É um novo tipo de música, é um novo gênero, que não podem ser situados", diz Stone. No entanto, Jagger faz questão de destacar a música que é acessível, "É muito acessível. Se você é um fã dos Rolling Stones há definitivamente coisas com as quais você pode se relacionar. Outras coisas com as quais pode não relacionar-se tanto, talvez se ouvir, você vai gostar."

Uma novidade para Mick Jagger foi cantar em Urdu, em uma canção composta por Rahman, intitulada "Satyameva Jayate", que significa "a verdade triunfa sozinha", Rahman escreveu a canção depois de algumas provocações gentis dos outros. Rahman, explica: "Durante o dia eu estava tocando com eles, e à noite eu estava fazendo shows", "Então", diz Jagger, "Ele não veio para o estúdio um dia, e eu disse: 'Onde está AR?’ e ele entrou muito tarde da noite, muito satisfeito, dizendo: 'eu tenho a minha música!'. Eu consegui cantar uma linha em urdu, mas só uma!"

A maneira de trabalhar de Marley era diferente do resto da banda. Stone revela: "Damian é uma espécie de tímido, mas ele tem algumas idéias brilhantes. Ele trabalha em coisas à noite. Às vezes, ele vai embora e senta sozinho com as letras, e traz algo pra elas. Sua seção rítmica agrega muito. Ele tinha suas próprias coisas acontecendo na sala ao lado, então eu entrava e saída". Marley iria trabalhava no toasting em cima da gravação sozinho, e então se reunia com a banda quando estava satisfeito com o que tinha.”

Quanto ao futuro do SuperHeavy. "Nós não planejamos fazer uma tour nem nada, mas se as pessoas realmente gostarem, talvez aconteca. Adorariamos sair e tocar um pouco ao vivo", diz Jagger humildemente. "Assim que começamos a tocar juntos no estúdio funcionou, e todos estes estilos diferentes não parecia ser um problema, pois se encaixavam... Espero que as pessoas gostem..."

Principais créditos no álbum "SuperHeavy” são - Mick Jagger (voz, guitarra e gaita), Dave Stewart (guitarra), Joss Stone (vocal), Damian Marley (vocal) e AR Rahman (vocais mais uma variedade de teclados).

O álbum SuperHeavy é co-produzido por Jagger & Stewart.

A Universal Music Lança o disco em todo o mundo sob seu selo A& M.



Download.: http://www.4shared.com/audio/8iplMGO-/Super_Heavy_-_Miracle_Worker.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.